Jogar bem? De que maneira avaliar a qualidade de jogo de uma equipe dentro de um período ou dentro de uma partida?

Hoje em dia é perceptível observar que o nível de conversas sobre futebol vem evoluindo na sociedade. Cada vez mais, vemos nos programas esportivos, diversos profissionais extremamente preparados e afiados para analisar o jogo e debater os acontecimentos com um nível maior de complexidade, e também vemos pessoas “comuns” que estão buscando cada vez mais, detalhes e aprofundamento sobre o jogo em si para enriquecer suas conversas no dia-a-dia. Em vários debates sobre futebol, em vários locais (até mesmo em profissionais de vários clubes quando falam publicamente) é comum escutarmos frases sobre o quão bem a equipe jogou ou se é  preciso avaliar o desempenho se jogaram bem ou mau antes de sair resultado. Esses questionamentos buscam avaliar o jogo de uma equipe, mas todas elas têm uma questão mais a fundo a ser explicada e que é o que realmente importa para um time: o que seria jogar bem? O que é ter o controle do jogo?

Todo time tem seu modelo de jogo, que basicamente é forma como a equipe se organiza dentro dos cinco momentos do jogo: organização defensiva, transição defensiva, transição ofensiva, organização ofensiva e bolas paradas, de acordo com os princípios do jogo e respeitando diversas especificidades que dão identidade da equipe. Além da questão estratégica, que mesmo variando de acordo com o adversário e a partida em questão, anda junto com o modelo de jogo da equipe.

No Brasil, é comum falar que joga-se bem quando o time fica no ataque a todo momento, busca ataques ataques posicionais na sua organização ofensiva, consegue jogadas de efeito esteticamente bonitas, tentando durante toda o jogo conseguir a bola e agredir o adversário, assim como é comum dizer que as equipes estão muito melhores na partida quando elas tem a posse de bola, mesmo que isso não esteja representando perigo ao adversário.

Apesar de ser lindos aos olhos de quem assiste ao jogo quando as equipes buscam esse tipo de estratégia, essa forma de buscar o jogo não significa necessariamente que estão jogando bem, já que ela não garante certeza de qualidade no desempenho e, se tentada de forma incoerente com o processo de modelo de jogo e as características de seus jogadores, ela não vai ser nada além de algo desorganizado e confuso, que ficará extremamente vulnerável e exposto e sem nenhuma eficiência afastando, a equipe da vitória.

Jogar bem, é atuar e se alinhar de acordo com o modelo de jogo da equipe , buscando cumprir aquilo que foi estabelecido e treinado como a ideia de jogo para o próprio time, além de respeitar também as eventuais questões estratégicas de cada partida.

Desse modo é possível sair bem na partida com uma ideia de jogo contrária, ou seja, que priorize o jogo mais reativo, que busque o jogar no erro do adversário, controlando os espaços sem a bola, e que prefira que o seu adversário tenha que sair para o jogo e tenha a posse de bola, caso seja essa a identidade e ideia da equipe, e a proposta estabelecida nos treinamentos. Ter o controle do jogo não está diretamente ligado a posse de bola e sim com a melhor execução da sua ideia de jogo em relação ao adversário.

A gente, no geral, tem que entender que o ‘jogar bem’ é diferente de ‘jogar bonito’. O jogar bonito está diretamente ligado ao gosto pessoal e a cultura de cada indivíduo e nem sempre garante que uma equipe seja eficaz ou auxilie na hora do time vencer na partida. Jogar bem é algo que independe de gostos pessoais e está ligado a eficiência na execução des ideias que foram treinadas, repassadas e colocadas em prática dentro de campo.

Bom, vamos lá, agora que vimos que jogar bem não é necessariamente jogar bonito aos olhos de quem vê, alguns macetes para não ser o ‘perna de pau’ do time:

A gente já nasce praticando futebol, só que em vez da bola, chutamos a barriga das nossas mães.

A criançada já entra nas escolinhas quando ainda são bem pequenos, enfrentando aquela rotina entediante de dominar, tocar e chutar, aguardando desesperadamente os 15 minutos finais de coletivo. Mas a gente sabe que não é assim que aprendemos a jogar bola.

Futebol é sabedoria popular, se aprende na prática. Por isso, existem vários macetes que as escolinhas esquecem de ensinar. Por isso apresentamos alguns deles para você elevar o nível do seu futebol sem compromisso, só por diversão.

Como a maioria costuma jogar futebol de salão ou society, serão consideradas as  dinâmicas nesses tipos de quadra. O jogo no gramado funciona diferente, com as posições cumprindo papéis bem mais importantes.

Vamos às dicas. Elas podem parecer meio bobas e óbvias, não é. Se você segui-las direitinho vai ser respeitado pela galera – mesmo sendo tecnicamente suspeito.

Valorize a defesa

A galera sempre subestima a defesa, mas é aí que está o segredo de um bom e modesto time.

O time que tem uma marcação consistente evita que o adversário chegue ao gol. No pior dos piores cenários, seria um empate em 0 x 0.

Então vamos dar mais valor a esse aspecto.

1# A marcação é sua menina dos olhos

Vamos começar pela dica mais importante! Se dedique muito na marcação. Se você marcar bem o adversário, vai ganhar confiança de si mesmo e dos colegas de time. Um cara que desarma, que mostra consistência na defesa, que não é tímido na jogada, ganha vários pontos com a galera.

Muitas vezes, aquele carinha que tem uma ótima defesa mas tecnicamente é fraco, é mais valioso do que outro que é tecnicamente forte mas que ferra tudo na defesa. Em salão e society, se um não marca o time todo é seriamente comprometido.

2# Encoxadas se fazem necessárias

Normalmente a marcação que se faz em salão e society é homem a homem. É o “cada um em um”. Se você perceber que seu time está usando esse esquema, quando vocês estiverem defendendo escolha um adversário e grude nele até vocês recuperarem a bola. Não desmarque esse camarada por nada. E, se for preciso, avise seus colegas de time que você está marcando aquele mané em específico.

Mas o que vale ouro aqui é: marque atrás do cara. Jamais deixe que ele fique nas suas costas. Se isso acontecer, a chance dele te ferrar é grande porque é que se o gol sair a culpa será sua.

Portanto, nas costas, você marca sempre nas costas do adversário para ter domínio de sua movimentação.

3# Deixe para atacar depois

Quando estiver marcando, não vá com sede ao pote para recuperar a bola. A ideia aqui é “cercar” o adversário,

Você vai ficar na frente do adversário para não deixá-lo passar por você e nem chutar a gol. Se ele tocar a bola, você foi bem sucedido. Uai, mas por quê? Porque se todos do seu time fizerem isso, vocês não tomarão gol.

Agora, se você der o bote no tempo errado, o adversário vai passar por você e vai ter o caminho livre. Aí é abraço! E a culpa vai ser sua, de novo.

Atacando sem a  bola

Quando seu time estiver com a bola, mesmo que ela não esteja em seus pés, você tem uma função tão importante quanto a deles: se apresentar para o passe ou puxar a marcação.

Como é society, se você se anular, seu time vai ficar desfalcado com um jogador a menos, o que vai prejudicar demais.

4# Não se esconda

Quando seu time estiver atacando e você não estiver com a bola: não fique no mesmo espaço que um outro jogador do seu time. Se você fizer isso, o cara da bola terá apenas uma opção de passe, em vez de duas.

Observe a movimentação de sua equipe. Olhe todo mundo e perceba os espaços livres. Avistou algum? É lá que você tem que estar.

E nunca esconda no jogo. Seja sempre uma opção para seus companheiros. O jogador que se anula é a pior espécie de gente dentro de campo.

5# Se mexa, muito!

Futebol de salão e society é muito dinâmico.

Quando você estiver com a bola na defesa, toque ela rapidamente se movimente para outro espaço da quadra, pois assim, você deixa livre a parte que estava habitando  para que outro jogador do seu time venha buscar jogo, confundindo a marcação e dando dinâmica à jogada.

Atacando com a bola

Ficar com a bola nos pés é o objetivo de muitos e o terror para tantos outros. Isso vai variar conforme o seu nível de futebol.

6# Jogue seguro

Se você não for um jogador muito técnico, faça o básico: toque de lado e se movimente. Ou seja, o mais importante é: jogue seguro!

Perder a bola na zaga e oferecer o gol ao adversário é o pior erro dentro de campo. Não seja esse cara. Se seus colegas não tiverem confiança em você, não vão passar a bola e você será um peso morto.

Se você tiver segurança em si mesmo, isso não acontecerá.

Dica Extra:

7# Ignore os malas

Não importa onde você jogue, tenha certeza que vai ter sempre os malas. Sabe aquela galera que não para de falar, reclama com todo mundo do time e conseguem fazer com que o que era para ser divertido se torne um pesadelo? Ignore-os. Deixem falar o quanto quiserem e faça o seu jogo como entender seja melhor.

Na hora pode não ser tão fácil quanto parece agora, né, mas é isso ou ficar batendo boca como cara e aí desanda o clima todo do jogo.

E aí, bote essas dicas em prática e comente o resultado!

Fontes:

https://manualdohomemmoderno.com.br/esportes/como-faco-para-melhorar-e-ter-mais-confianca-no-futebol

http://futymania.webnode.com.br/futebol-e-dicas/discas-como-jopgar-bem-futebol/