Agora, o Sport Manager 365 traz pra você a opção de jogar o fantasy game de um dos campeonatos nacionais mais antigos do mundo: a La Liga!

Como tudo começou

Antes da La Liga, a Espanha estava dividida esportivamente falando: havia duas ligas paralelas que foram criadas por falta de consenso entre os dirigentes das agremiações de futebol. Até 1927, os clubes disputavam somente alguns torneios amistosos de menor expressão, as competições regionais e a Copa do Rei.

Mas quando esse quadro se mostrou insustentável porque as arrecadações eram insuficientes para custear todos as despesas das equipes, começaram as discussões sobre um torneio profissional que fosse disputado a nível nacional com o objetivo de atrair mais público e, portanto, aumentar a arrecadação.

Contudo, na elaboração do campeonato nacional não houve muito consenso. Assim, com a falta de um acordo, foram criadas duas competições: a Liga Profissional de Clubes de Futebol (Liga Máxima) e o Torneio dos Campeões.

A primeira era formada pelos minimalistas: clubes de menor expressão que defendiam a ideia de uma liga profissional mais democrática, com um maior número de times. Já a segunda competição era formada pelos maximalistas, clubes mais influentes e que rogavam por um campeonato mais seletivo.

Mas, no final das contas, ambos os torneios fracassaram e sequer foram disputados até o fim. Ficou evidente a necessidade de construir um campeonato unificado que reunisse as equipes distribuídas nos dois campeonatos anteriores.

Assim, em 1929 finalmente ocorreu a primeira edição do Campeonato Nacional de Liga de Primeira Divisão. O torneio foi disputado em sistema de pontos corridos e contou com 10 times que se enfrentaram em turno e returno.

O campeonato foi ampliado para 12 equipes na temporada 1934/35 e foi interrompido de 1936 a 1939 por causa da Guerra Civil espanhola. Restabelecida a normalidade nas terras hispânicas, a competição seguiu crescendo até a temporada de 1984-85, a última administrada pela RFEF (Real Federación de Española de Fútbol).

Depois disso, a responsável por organizar a La Liga passou a ser a Liga Nacional de Futebol Profissional (LFP), que surgiu diante de uma insatisfação dos clubes diante da forma que a RFEF geria a profissionalização do futebol e dividia as receitas dos campeonato entre os clubes participantes.

Sob a administração da LFP, a La Liga passou de 18 para 20 clubes em 87/88
(chegou a ter 22 em 95/96 e 96/97), quantidade de clubes que se mantém até os dias de hoje.

Merengues e catalães

Quem hoje assiste à La Liga percebe que Barcelona e Real Madrid estão muitos níveis à frente dos seus concorrentes no campeonato. E essa diferença fica evidente na quantidade de títulos que as duas principais equipes espanholas conquistaram:

gráfico de títulos da la liga
Barcelona e Real levaram 58 títulos de um total de 87.

É inegável a supremacia de Barça e Real, que além dos 58 canecos, ocuparam o segundo lugar por 48 vezes (25 e 23, respectivamente). Mas nem sempre foi assim!

A La Liga começou como um campeonato bastante competitivo. Até a edição de 52/53, a 22ª temporada, o maior campeão era o Barcelona com 6 triunfos, seguido de perto pelo Athletic Bilbao com 5 títulos. Em seguida, vinham Atlético de Madrid (4 conquistas), Valencia (3), Real Madrid (2) Sevilla e Betis (1 título cada).

A partir de 53/54 é que a dominação madridista começou. Dessa temporada em diante, o Real despontou como a maior potência espanhola e o Barcelona só conseguiu fazer frente aos merengues a partir dos anos 80.

No período de 53/54 a 83/84 foram 31 temporadas, das quais o Real faturou 18 e foi vice em outras 6. Só dava Real!

Coincidentemente ou não, foi após a criação da LFP, em 84/85, que o Barcelona conseguiu ser páreo para o Real Madrid e deram início a um revezamento no posto de campeão da La Liga.

Na “era LFP” (que está hoje na 35ª edição), os catalães levaram o caneco pra casa 16 vezes e foram vice em 10. Já os merengues terminaram no topo em 13 oportunidades e ficaram em segundo em outras 11.

Alguns clubes ousaram quebrar essa hegemonia, mas nada que se sustentasse ao longo do tempo. Nesses 35 anos, 3 times realizaram duas vezes a façanha de desbancar os “donos” da Espanha para se consagrarem campeões: Atlético de Madrid (95/96, 13/14), Valencia (01/02 e 03/04). Em 99/00, foi o La Coruña quem levou o troféu pra casa.

La Liga e a política na Espanha

O campeonato espanhol apresenta um contexto cultural bastante diferente das demais ligas de destaque a nível mundial. Isso porque a Espanha é marcada por fortes diferenças culturais entre os povos que ocupam seu território.

Existem “várias Espanhas” dentro da própria Espanha: são 17 regiões autônomas e, por questões históricas e políticas, o sentimento nacionalista é bastante presente em todas elas. E como futebol leva consigo a cultura de quem faz o esporte, a gente pode ver refletido nele as preferências e costumes de cada grupo que forma a população espanhola.

Esse contexto faz do campeonato espanhol uma competição muito interessante porque a rivalidade entre os clubes é única. Os impactos das disputas políticas são perceptíveis nas arquibancadas, dentro de campo e na imprensa.

O Atlético de Bilbao, por exemplo, é um clube do País Basco (que quer ser independente) e, por isso, só permite que jogadores de origem basca vistam sua camisa. O Barcelona é da província da Catalunha e, apesar de aceitar jogadores não catalães, é comum ver torcedores com bandeiras da província no Camp Nou.

Já o Real Madrid ganhou a alcunha de “clube do Franquismo” por ter sido apoiado por Francisco Franco nos anos da ditadura espanhola. Inclusive, em 1943, os merengues, após derrota por 3×0 para os blaugranas, aplicaram uma goleada de 11×1 no jogo de volta. Relatos históricos apontam que isso só aconteceu porque o alto escalão militar que apoiava Franco ameaçou os atletas catalães, como uma retaliação pela resistência aos mandos do regime.

Para aqueles que são apaixonados pelo futebol, esses ingredientes culturais, sem dúvida, dão um toque especial ao campeonato espanhol.

Fantasy La Liga

Partida disputada no Camp Nou entre Barcelona e Atlético de Bilbao

A La Liga conta com elencos de relevância na Europa, abrigando grandes estrelas do futebol mundial e clubes de expressão. Inclusive, dela que saíram boa parte dos campeões dos torneios europeus. Desde a temporada 00/01, 30 dos 54 títulos continentais (considerando Champions League, Liga Europa e Supercopa da Europa) foram vencidos por um time espanhol.

Desde 1991, quando a International Federation of Football History & Statistics (IFFHS) criou o ranking das Ligas Nacionais, a La Liga sempre aparece entre as melhores. Por 12 vezes o campeonato espanhol ocupou o posto de competição nacional mais forte do mundo (e desde 2010 não sai do topo).

Apesar do domínio de Barcelona e Real, algumas forças secundárias trazem bastante emoção ao campeonato com as disputas interessantes que travam entre si durante a temporada. Assim, a La Liga continua a atrair entusiastas do futebol, fazendo com que seus diversos fantasy games sejam bastante disputados.

No Sport Manager 365, o game funciona na modalidade de daily fantasy. Esse modelo tem torneios que acontecem semanalmente, de modo que o player pode escalar o time somente nas rodadas que achar viável, já que não existe competição para ser o melhor da temporada.

Agora, o Barça segue rumo a mais um título. Os catalães lideram com 74 pontos, enquanto o vice-líder Atlético de Madrid tem 65 e o Real está em terceiro com 60. Mas, pelo andar da carruagem, os merengues precisariam de um milagre para tirar essa diferença de 14 pontos quando restam somente 18 para serem disputados.

O Barça, sob o comando do técnico Ernesto Valverde, segue sendo liderado dentro de campo pelo monstro Lionel Messi. O argentino tem a artilharia da Liga e também é o melhor garçom do campeonato até aqui. Sem saber o que é perder desde a 12ª rodada, os blaugranas só precisam manter a pegada para levarem o título pra cara.

Já o Real Madrid passa por tempos difíceis. Desde a turbulenta contratação de Lopetegui, ocorrida às vésperas do mundial da Rússia, os merengues não se acertaram em campo.

Sem Cristiano Ronaldo, os blancos, além do desempenho medíocre observado até então, sofreram duas derrotas dolorosas nessa temporada: foram goleados por 5×1 pelo Barcelona (resultado que causou a demissão de Lopetegui) e saíram precocemente da Champions depois de levar 4×1 para o Ajax em pleno Santiago Bernabéu.

Como se não fosse o suficiente, o brasileiro Vinícius Junior, que vinha se destacando no ataque madridista, rompeu os ligamentos do tornozelo e não deve retornar até o fim do campeonato.

O Atlético de Madri teve um processo de ascensão nos últimos anos: o time se firmou como a terceira força da La Liga e até foi campeão em 13-14. A equipe também conseguiu chegar a duas finais de Champions League (inclusive eliminando o Barcelona em 15-16) nas ultimas 5 edições.

Hoje, os comandados de Simeone estão na vice-liderança da La Liga com 5 pontos de vantagem para o Real e com foco total no espanhol, já que foram eliminados nas oitavas da Champions League para a Juventus,

Merecem destaque, ainda, o Atlético de Bilbao e o Sevilla. O time basco é o terceiro maior detentor de títulos nacionais da Espanha, mas não consegue repetir o bom desempenho da primeira metade do século passado e tem apresentado desempenho mediano na La Liga.

O Sevilla, apesar de ter faturado 5 edições recentes da Liga Europa, não tem o mesmo sucesso nos campeonatos nacionais. Ainda assim, o time costuma alcançar posições próximas ao G-4 espanhol.

Recordes

Pra terminar, listamos aqui algumas curiosidades pra te deixar ainda mais por dentro da La Liga.

  • O Real Madrid é o maior campeão consecutivo da La Liga. Os merengues alcançaram a façanha de serem dominarem a Espanha por 5 temporadas seguidas em duas vezes: de 60/61 a 64/65 e de 85/6 até 89/90.
  • Lionel Messi é o maior artilheiro de todos os tempos: o monstro argentino balançou as redes 414 vezes em 464 jogos. Mas quando o assunto é média de gols por jogo, CR7 é quem tem o melhor rendimento: o português tem média de 1,07 gols por partida, enquanto o argentino tem média de 0,89.
  • Andoni Zubizarreta é o atleta que mais disputou jogos pela La Liga. O goleiro espanhol atuou por incríveis 17 temporadas e alcançou a marca de 622 partidas!
  • Em 2011/12, o Real Madrid foi campeão com a maior pontuação até então registrada: 100 pontos em 38 jogos. Na estação seguinte, o Barça foi lá e repetiu o feito.
  • Na edição em que marcou 100 pontos, o Real Madrid também teve o melhor ataque da história: os merengues anotaram 121 tentos! Curiosamente, nessa mesma edição Messi bateu o recorde de gols em uma temporada e mandou a bola para o fundo das redes 50 vezes.
  • Das 28 premiações de melhor do mundo da FIFA que já aconteceram, em 20 delas o jogador eleito tinha atuado na liga espanhola. Destaques para Messi e Cristiano Ronaldo, que dominaram a primeira posição de 2008 a 2017

Agora que você tá por dentro do que tá rolando la na Espanha, vem escalar seu time no SportManager 365 e mostrar que tem autoridade quando o assunto é campeonato espanhol!