Hoje vamos explicar como se define o valor de um jogador de futebol e quais são o seus critérios.

Quem define o valor de mercado de um craque profissional são as empresas de consultoria e/ou empresas de gestão de carreira dos atletas. Muitos critérios são seguidos, e às vezes são, eles bastante relativos.

Geralmente o procedimento é feito através da atribuição de um valor a cada um dos critérios adotados, para desse jeito poder ser feito cálculo matemático.

Aqui, a gente vai apontar os critérios mais usados no mercado para o cálculo do valor do jogador.

Vamos dividir esses critérios em duas categorias: itens objetivos e qualitativos.

Itens de avaliação objetiva

Idade: Segundo uma apuração feita pela Fox Sports através do renomado comentarista de futebol Paulo Vinicius Coelho, um jogador profissional atinge seu auge por volta dos 27 anos. Porém, este fator depende muito da posição em que joga, uma vez que ele determina, em grande parte, a longevidade potencial da carreira.

Por exemplo, no caso de um ponta de lança, um atleta pode atingir o auge da carreira um pouco mais tarde e ainda sim não perde seu valor de mercado, uma vez que a sua função no terreno lhe permite normalmente continuar a atuar em alto nível até aos 36 ou 37 anos. No caso dos goleiros esta longevidade é ainda maior, pelo que podemos apontar o auge da maturidade para os 28-30 anos.

Presença: A presença do jogador nas convocatórias da seleção de seu país é um critério de grande importância.

Disciplina: Ai, os temidos cartões amarelos e vermelhos! A quantidade deles, bem como os tempos de suspensão do jogador por castigo devem ser contabilizados neste campo. A qualidade global do atleta pode ser muito afetada por este item. A relação do atleta com os colegas tambem deve ser avaliada.

Títulos conquistados: os títulos devem ser tidos em conta a idade, bem como a representatividade e importância deles.

Qualidade técnica: Aqui é avaliada a capacidade de drible do jogador e a facilidade de de adequar a técnica pura à velocidade de execução. Drible, controle de bola, eficácia dos cruzamentos, capacidade de cabeceamento, são elementos que também são avaliados.

Condição física: É avaliado aqui o poder físico do jogador e a sua propensão para lesões musculares. O histórico de lesões é um fator importante na avaliação deste item, assim como a regularidade com que atinge o final de jogo sem ser substituído por causa de desgaste físico. Hoje em dia, a tecnologia permite calcular as distâncias percorridas em campo pelo atleta (é um item importante a ser levado em conta). Deve ser tida em conta, também, a concentração no jogo.

Disciplina Tática: Neste item é avaliada a adequação do jogador ao esquema tático definido pelos técnicos. A criatividade do jogador, sua capacidade de iniciativa e improvisação também são avaliadar desde que não afete os planos táticos do time.

Regularidade: Aqui, é a regularidade com que o jogador é convocado nos clubes da sua carreira como pela regularidade da boa forma revelada. é bem comum um jogador revelar altos índices de desempenho mas apresentar fases de menor rendimento que não devem ser ignoradas.

Capacidade de organização de jogo: Tem algumas posições dentro do campo, (tipo no meio) em que este item é mais importante; porém, qualquer que seja a posição em que se joga, o atleta deve contribuir para o desempenho coletivo que determinará o rendimento da equipe. Esse item avalia a contribuição do jogador para a eficácia das estratégias em grupo, seja na defensiva ou ofensiva.

Marketing: Possibilidade de retorno. Independente das suas competências avaliadas nos itens anteriores, o jogador pode trazer ao clube importantes retornos, como por exemplo ao nível do merchandising (venda de camisas, por exemplo). Essa relação é bem frequente nas contratações de craques internacionais renomados no final de carreira.

Ok, agora vocês já sabem quais são os itens que são avaliados quando for calcular o valor de um craque. É muita coisa importante envolvida que não deve passar batido.

Agora, vamos ver quais elementos compõem o salário de um jogador.

Economias

Além do que eles ganham por mês, registrado em carteira, valor mensal, os craques ainda recebem um bônus chamado de luvas. Esse bônus pode ser pago de uma vez só ou dividido em parcelas. Entram nessa conta ainda os direitos de imagem, remuneração que recebem por aparecer na mídia com a camisa do clube.

Fora das 4 linhas

Um jogador bem valorizado também tem que gerar dinheiro longe do campo. Na hora de contratar, clubes e consultorias esportivas levam em conta o retorno que ele pode trazer em ações de marketing, por exemplo, quanto mais simpático, articulado, querido pela torcida e cobiçado por patrocinadores pessoais, melhor.

Preço

O preço de um jogador é o valor da multa de rescisão (quebra de seu contrato com o clube). Ou seja, para comprar um atleta de outro time, o clube interessado, ou o próprio atleta, precisa pagar a multa. Dependendo da transação, esse valor pode ser negociado – e até aumentado para impedir que o jogador assine com clubes europeus ou de rivais diretos.

Dentro de campo

Os critérios para avaliar o valor de um atleta dentro de campo são bem objetivos: idade, gols marcados, qualidades nos passes, técnica (controle de bola, drible), condicionamento físico e histórico de contusões. Caraterísticas subjetivas, como liderança, temperamento e vigor, também são avaliadas.

Carreira curta:

Quanto mais velho for o craque, menor seu valor de transferência e maior o risco de quem o contrata. Mundo cruel, né? Por isso, quem já passou dos 30 anos tem, normalmente, várias cláusulas extras no acordo. O salário pode ser condicionado à participação do veterano em um número mínimo de jogos por ano.

Fontes:

27 anos, a idade das equipes campeãs