Não? Já está mais que na hora de você virar craque nessa modalidade que é sensação no Brasil e também no mundo todo! Confira aqui!

Você provavelmente já deve ter ouvido falar dos fantasy games, muitas vezes chamados de jogos fantasia aqui em terras tupiniquins.

O conceito genérico dos fantasy é o seguinte: um jogo em que times fictícios, criados por nós, usuários, formam times com jogadores reais e o desempenho estatístico deles em quadra reflete no resultado dos times fictícios dentro da liga. Basicamente, são jogos onde pessoas montam times não reais formados por atletas da vida real.

O que é?

Esporte Fantasy (mais conhecido nos EUA como fantasy sports) é um tipo de jogo online onde os participantes escalam equipes imaginárias ou virtuais de jogadores reais de um esporte profissional. Essas equipes competem com base no desempenho estatístico dos jogadores escalados nas partidas reais. Este desempenho é convertido em pontos que são compilados e totalizados de acordo com as regras estabelecidas pelo site organizador do fantasy. O time que totalizar o maior número de pontos é o campeão, de acordo com a forma de disputa do jogo.

É uma maneira criativa e interativa, dos fãs de esporte poderem competir, interagir, com outros amantes esportivos.  Ele permite que o jogador dispute e descubra quem tem mais capacidade de gerenciar um time. Ou seja, você é o técnico!

Jogos dessa natureza permitem aos donos dos times operações de troca, compra e venda de jogadores, exatamente igual na vida real.

A indústria dos fantasy games é uma indústria multibilionária e o maior mercado mundial são os EUA com os sites DraftKings e FanDuel como os maiores expoentes do mercado.

Já aqui no Brasil o maior site de esporte fantasy é o Cartola FC.

A origem dos Fantasy Games

O conceito de escalar jogadores e disputar um concurso com base em suas estatísticas obtidas em jogos reais é bem antigo e teve início logo depois da Segunda Guerra Mundial. Um dos primeiros relatos publicados de esporte fantasy envolveu o empresário do Oakland Raiders, Wilfred “Bill” Winkenbach, que inventou o fantasy de Golf no final dos anos 50. Cada jogador selecionou uma equipe de golfistas profissionais e a pessoa com o menor total combinado de tacadas no final do torneio ganharia. Em Oakland, em 1962, Winkenbach formou a primeira liga de Fantasy de Futebol Americano, chamada “Greater Oakland Professional Pigskin Prognosticators League” (GOPPPL), com 8  equipes. George Blanda foi o primeiro jogador a ser selecionado no fantasy em 1963.

A primeira liga de fantasy de beisebol que se tem notícias começou em Boston em 1960. O sociólogo William Gamson, da universidade de Harvard, começou o “Seminário do Baseball” onde os colegas formariam listas de jogadores que ganhariam pontos na posição final dos jogadores na média de rebatidas e vitórias. Gamson trouxe a ideia com ele mais tarde à universidade de Michigan, onde alguns professores jogaram o jogo.

A Era da Internet

Um fator importante no crescimento dos games de fantasy foi sem dúvida, a ascensão da internet e a popularização dos computadores pessoais em meados nos anos 90. A nova tecnologia reduziu a barreira de entrada no hobby, já que as estatísticas poderiam ser rapidamente transmitidas online e as notícias e informações ficaram prontamente disponíveis. Com isso as empresas de esporte fantasy começaram a migrar para a web em 1990, temos de exemplo o RotoNews.

O RotoNews foi um site lançado em Janeiro de 97. Eles criaram notas de jogador, que eram trechos de informação mostrando o status do atleta para a próxima partida, se ele machucou, trocou de time, ia começar como titular ou reserva entre outros. Nos dois anos subsequentes ao seu lançamento o RotoNews se tornou um dos dez sites de esportes mais acessados na internet de acordo com a Media Metrix. Mais tade foi vendido para Broadband Sports em 99 e hoje se tornou o RotoWire.com.

O crescimento financeiro com os esportes fantasy atraiu players de maior peso na mídia esportiva. O site Yahoo! adicionou os fantasies em 1999 à sua plataforma e ofereceu a maioria de seus jogos de graça (coisa rara naquele tempo). Hoje em dia o Yahoo! Fantasy Sports é o provedor oficial do Fantasy da NBA.

Uma pesquisa no mercado de esportes Fantasy nos EUA em 1999 mostrou que quase 30 milhões de pessoas de 18 anos ou mais jogavam alguma modalidade de fantasy sport. E com esse crescimento tanto em fornecedores dos fantasy como em jogadores fez com que em 1998 fosse criada uma associação para regulamentar o mercado de esportes fantasy chamada “Fantasy Sports Trade Association” (FSTA).

Enquanto isso no Brasil…

A história do fantasy no Brasil é bem recente. Tudo começou com o lançamento do maior exemplo de sucesso do gênero no Brasil, que é o Cartola FC em 2005.

O game é organizado pelo canal SporTV (Globo), com foco no futebol brasileiro. O Cartola FC é também conhecido como o “Fantasy Game oficial do brasileirão”. Com apenas 3 anos de existência em 2008, o site do jogo virtual alcançou a expressiva marca de 300 mil usuários cadastrados.

O Cartola FC permite que o usuário crie uma equipe com  11 jogadores e um técnico que atuam no Campeonato Brasileiro de Futebol da 1ª divisão. A partir de um montante inicial de 100 cartoletas (moeda virtual do jogo) é possível montar um time com até 7 opções diferentes de esquemas táticos. A cada rodada, de acordo com o desempenho dos jogadores escalados por você, eles valorizam (desempenho positivo) ou desvalorizam (desempenho negativo) e você pode ter mais cartoletas ou menos a cada rodada para montar seu time.

Um estudo realizado pela empresa de pesquisa de mercado TechNavio sobre as expectativas do mercado de esportes fantasy no Brasil entre os anos de 2016-2020 são promissoras. Nesse estudo, lançado em fevereiro de 2016, eles fazem uma projeção de que o mercado terá um valor de mais de U$1,5 bilhão em 2020, com crescimento anual de 20%.

Esse crescimento fez com que no Brasil, assim como nos EUA, surgisse uma indústria toda por trás dos sites de games fantasy, como sites de notícias, dicas de escalação, de análise de jogadores e estratégias.

Esportes Fantasy em números

Com base nos dados de 2017 disponibilizados pela FSTA (Associação de esportes fantasy) os jogos fantasy tem como público jovens que trabalham em tempo integral e possuem ensino superior.

66% Masculino contra 34% feminino

Média de idade: 38.6 anos

66% possuem diploma de faculdade

67% trabalho tempo integral

Fantasy favorito: futebol americano

Nos EUA e Canadá, 59 bilhões de usuários jogam esportes fantasy.

Tipos de jogo

Os dois estilos de jogo mais jogados dentro do fantasy de esportes são os chamados Season Long e Daily Fantasy Sport.

Season Long (toda a temporada): Se deve jogar toda a temporada toda escalando sua equipe em todas as rodadas, valorizando seus jogadores e somando pontos para que apenas ao final do campeonato tenhamos o grande campeão da disputa e esse receba seu prêmio

Daily Fantasy Sport (DFS, jogado por rodada): Você tem liberdade para jogar apenas a rodada de um determinado Fantasy que você quiser, ou seja, se você não escalar seu time em uma determinada rodada da competição você não perde e o campeão e vencedor dos prêmios são determinados ao final de cada rodada.

As vantagens de se jogar por rodada comparadas ao jogo de temporada são muitas dadas as condições atuais da maioria dos fãs de esporte. Muitos não têm tempo ou simplesmente se esquecem de escalar seus times antes de cada rodada e isso faz com que você fique para trás nos fantasies.

Isso não acontece no sistema de jogo por rodada, já que a cada rodada da competição temos um vencedor e na próxima rodada todos os jogadores competem em igualdade de condições e o que irá determinar o vencedor é a habilidade de analisar e escalar os melhores jogadores para aquela rodada.

Agora algumas recomendações:

Você sabia que existe uma infinidade de informações disponíveis em sites de fantasy que podem nos ajudar a decidir melhor se vamos ou não colocar dinheiro em um palpite? Pois é, existe! A maioria dos sites oferece na faixa um montão de dados de jogadores e das equipes! Use a seu favor.

Atenção ao histórico de seus atletas! Desempenhos negativos também são destacados, como os cartões e as faltas que cada um cometeu. A dificuldade que a equipe está tendo com certo jogador dentro de campo com os erros que cometeu, etc.

O objetivo de buscar informações em jogos como os de esportes fantasy é basear sua opinião em estatísticas. Os apostadores que obtem mais sucesso são aqueles que deixam seu instinto de fora de suas análises e se concentram mais no que cada jogador/equipe produz ou pode produzir de acordo com seu histórico.

Seja esperto e aproveite esses dados para poder fazer apostas com um conhecimento mais sólido do que simplesmente acreditar que time X irá vencer time Y porque está uma posição acima na tabela, ok?

Curtiu? Deixa seu comentário aqui pra gente!

Fontes:

http://www.comscore.com/Products/Audience-Analytics/Media-Metrix

History of Fantasy Sports

https://www.technavio.com/