Hora de voltar no tempo. Hoje vamos contar a trajetória de um dos times mais famosos do Brasil: o Galo!

Sua fundação

No dia 25 de março de 1908, um grupo de estudantes se reuniu no coreto do Parque Municipal, em Belo Horizonte. Detalhe: era Quarta-Feira e eles estavam cabulando aula. Esse foi o acontecimento que marcou a criação do Clube Atlético Mineiro, ou Galo, como é popularmente chamado.

Ao longo de sua existência, o Galo teve sua característica de ser um time do povo, o que fez o clube crescer cada vez mais.

Fundadores

Aleixanor Alves Pereira, Antônio Antunes Filho, Augusto Soares, Benjamim Moss Filho, Carlos Maciel, Eurico Catão, Francisco Monteiro, Hugo Fracarolli, Humberto Moreira, Horácio Machado, João Barbosa Sobrinho, Jorge Dias Pena, José Soares Alves, Júlio Menezes Mello, Leônidas Fulgêncio, Margival Mendes Leal, Mário Neves, Mário Lott, Mário Toledo, Mauro Brochado, Raul Fracarolli e Sinval Moreira.

Mascote

Galo Ziraldo: O verdadeiro “Galo”, do Atlético, foi criado pelo cartunista Mangabeira, do Jornal Folha de Minas, em 1945. Na definição do próprio criador, “o galo carijó representa a raça do time, que só perde uma briga quando morre”.

Super Galo: Em 2005, o mascote reapareceu com uma nova roupagem, em formato de um super-herói, e foi batizado pela Massa como “Galo Doido”.

 

Primeira vitória

Em 21 de março de 1909, a o Galo teve sua primeira vitória. O próprio grupo que se juntava toda semana para bater bola foi o primeiro elenco do clube. A galera derrotou o Sport Club Futebol por 3 a 0, na casa do adversário. O primeiro gol do Galo foi marcado por Aníbal Machado (que se tornou um grande escritor e dramaturgo, responsável por um dos maiores contos da literatura brasileira, “Viagem aos Seios de Duília”). O rival não se conformou com a derrota, pediu revanche e perdeu pro Galo de novo, desta vez pelo placar de 2 a 0. Na terceira partida entre as equipes, o Atlético aplicou uma goleada por 4 a 0, resultado que causou a extinção do Sport e o início do reinado atleticano em Minas Gerais, que perdura até os dias de hoje.

Federação Mineira de Futebol e Campeonato Mineiro

Em 1915, a Liga Mineira de Esportes Terrestres (qu e no futuro viraria a Federação Mineira de Futebol) organizou o primeiro torneio dentro do Estado, a Taça Bueno Brandão (que acabaria sendo a primeira edição do Campeonato Mineiro).

Só que a estréia triunfal veio logo após o primeiro jejum da história: durante os dez anos seguintes, o time do técnico Chico Neto assistiu à supremacia do América. Foi em 1926 que a história começou a mudar de curso, pouco antes de outro marco histórico: a construção do estádio Presidente Antônio Carlos, no bairro Lourdes. Na época Belo Horizonte tinha 40 mil habitantes e a construção para 5 mil espectadores foi apelidada “gigante”. A parada foi tão grande que em sua inauguração, teve presença até do presidente da FIFA, Jules Rimet.

Trajetória

Em 1937 o Atlético conquista o II Torneio Nacional de Clubes, deixando pra trás os campeões de São Paulo (Portuguesa), do Espírito Santo (Rio Branco) e do Rio de Janeiro (Fluminense).

Em 1950 realiza sua primeira excursão pela Europa e seu sucesso – 10 jogos, 6 vitórias, 2 empates, 2 derrotas – rende-lhe o título de “Campeão do Gelo”, que é citado no hino do clube.

Em 1954 o Atlético realiza um sonho que havia sido frustrado 6 vezes. Conquista um tricampeonato mineiro, depois estendido até o pentacampeonato em 1956.

Em 1969 o Atlético vence a seleção brasileira por 2 x 1 no Mineirão, gols de Dario e Amauri (Pelé descontou para o Brasil), convertendo-se no último clube de futebol do mundo a derrotar o Brasil.

Em 1971 o Atlético se torna campeão do primeiro Brasileirãol. Em meados da década revela a geração de craques – como Reinaldo e Toninho Cerezzo – que levariam o clube aos vice-campeonatos nacionais de 1977 e 1980, ao hexacampeonato mineiro de 1978-1983 e a uma série de conquistas em torneios da Europa.

Nos anos 90 o Galo conquistaria por duas vezes a Copa Conmebol, em 1992 e 1997. Show de bola, literalmente!

Antes da conquista do Brasileiro da Série B de 2006, o último título do Galo foi o Mineiro de 2000. Desde a posse de Ricardo Guimarães, em 2001, o time passava por uma maré de azar, tendo perdido todos os mineiros, e sendo eliminado por diversas “zebras” na Copa do Brasil (Brasiliense em 2001, Santo André em 2004, Ceará em 2005) e tendo passado o brasileiro de 2004 fugindo do rebaixamento.

Rebaixado em 2005, retornou a elite do futebol brasileiro com a conquista de 2005 – feito este que acabou por eternizar a camisa 12 do clube – ninguém mais vai usá-la, pois pertence a sua torcida.

Títulos

Internacionais

Florida Cup (2016)
Recopa Sul-Americana (2014)
Copa Libertadores da América (2013)
Taça Millenium (1999 – EUA)
Three Continent`s Cup (1999 – Vietnan)
Copa Conmebol (1997)
Copa Centenário de Belo Horizonte (1997)
Copa Conmebol (1992)
Troféu Ramon de Carranza (1990 – Espanha)
Torneio de Cádiz (1990 – Espanha)
Torneio de Paris (1982 – França)
Torneio de Amsterdã (1984 – Holanda)
Torneio de Berna (1983 – Suíça)
Torneio de Bilbao (1982 – Espanha)
Torneio Costa do sol (1980 – Espanha)
Torneio de Vigo (1977 – Espanha)
Torneio Conde de Fenosa (1976 – Espanha)
Torneio de Leon (1972 – México)
Campeão do Gelo (1950 – Europa)

Nacionais

Copa do Brasil (2014)
Campeonato Brasileiro (1971)
Torneio Campeão dos Campeões (1937)
Torneio Campeão dos Campeões do Brasil (1978)

Estaduais

O Atlético é o maior vencedor do Estadual de Minas Gerais, com 44 títulos.
Campeonato Mineiro (1915, 1926, 1927, 1931, 1932, 1936, 1938, 1939, 1941, 1942, 1946, 1947, 1949, 1950, 1952, 1953, 1954, 1955, 1956, 1958, 1962, 1963, 1970, 1976, 1978, 1979, 1980, 1981, 1982, 1983, 1985, 1986, 1988, 1989, 1991, 1995, 1999, 2000, 2007, 2010, 2012, 2013, 2015, 2017).

Curiosidades

– O Galo já ganhou vaga em sorteio. Foi nas quartas-de-final da Taça Brasil de 1967. Depois de ter perdido por 3 a 2 no Maracanã e vencido no Mineirão por 1 a 0, foi marcado um jogo desempate no mesmo Mineirão – só que ficaram no 0 a 0 no tempo normal e 1 a 1 na prorrogação. O jeito foi usar do “sorteio” para ver quem ficaria com a vaga. Deu Atlético.

– O primeiro jogador a fazer gol pelo clube foi Anibal Machado, em 21 de março de 1909, na vitória de 3 x 0 sobre o Sport Club Futebol, que foi também a primeira partida do Galo.

– A maior goleada do clássico entre Atletico e Cruzeiro (o maior de Minas Gerais) aconteceu em 27 de novembro de 1927. Galo 9 x 2 Raposa. Cruz credo, NOVE a DOIS!

Fontes:

http://esporte.ig.com.br/historia-do-atleticomg/i1237870266349.html

Títulos