Você tem ideia de como surgiram os itens mais icônicos e importantes do futebol?

Algumas pessoas manjam muito de futebol mas não sabem as origens dos itens básicos usados nele, como cartões, bola, chuteiras e etc.

Aí fica o questionamento sobre como e por que elas surgiram, quem as inventou… Essas e outras perguntas poucos sabem responder corretamente.

Vamos lá então, que hoje a gente vai saber mais sobre de onde vieram os cartões usados durante uma partida.

Origem

Diz a FIFA, que quem criou o cartão amarelo foi um dos mais respeitados árbitros do mundo, Ken Aston (1915-2001). Em 1966, durante uma partida entre Inglaterra e Argentina, alguns jogadores tiveram um desentendimento e acabaram discutindo também com o juiz (sempre sobra pro juiz, hahahaha). Aí, ele até tentou argumentar e, sem sucesso, expulsou um jogador argentino.

Quando voltava pra casa, Aston parou em um semáforo e ficou observando ele. Eureka! A inspiração bateu: Enquanto ele dirigia, o semáforo ficou vermelho e ele pensou: amarelo, vá com calma. Vermelho, pare, você está fora! E foi desse jeito que surgiu o cartão amarelo, baseado em um sinal de trânsito. Faz sentido, né!

Ao contrário do que muita gente acha, o cartão amarelo não é usado somente em jogos de futebol, mas também em vários outros jogos, como esgrima, hóquei em campo, vôlei e polo aquático, sempre com o mesmo objetivo: indicar advertências e multas das mais variadas, deixando claro que o jogador está quebrando as regras.

O uso dos cartões é estritamente delineado no livro de regras da FIFA e observa que  um jogador será advertido e receberá o cartão amarelo se cometer uma das sete faltas seguintes:

 – Comportamento antidesportivo;

– Dissidência por palavras ou ações;

– Violação persistente das leis do jogo;

– Retardar o recomeço do jogo;

– Incapacidade de respeitar a distância exigida;

– Recomeçar um jogo sem autorização do árbitro;

– Deixar o campo sem autorização do árbitro.

O cartão amarelo é uma forma inteligente e sutil para a solução dos problemas. Com ele, pode-se ter certeza que a pena foi devidamente sinalizada, porque ele vai além da linguagem.

Ele é claro dentro e fora do campo, a torcida e o telespectador vê também. Não dá para imaginar um jogo sem ele.

Se for analisar o cartão amarelo como apenas objeto, ele não causa muito impacto, porém quando o juiz faz todo aquele teatro, quase literalmente na cara de um jogador após ele ter feito algo errado, ele tem um poder selvagem. O estádio inteiro começa a assobiar e os jogadores começam a se debater entre si.

Apesar disso, sabemos que um cartão amarelo tem consequências reais: posse, numa cobrança de falta, e a possibilidade de que, se os erros do jogador continuarem a existir, ele vai deixar sua equipe desfalcada no próximo jogo, ou seja, ele vai ser expulso. Portanto, nunca subestime o poder de um cartão amarelo. Ele pode mudar o que parecia certo!

Já o cartão vermelho, no futebol, é apresentado a um jogador que tenha acabado de cometer uma falta grave ou quando recebe o segundo cartão amarelo na mesma partida. Esse jogador terá de sair do campo imediatamente e não poderá fazer parte novamente do jogo e nem do próximo jogo, nem ser substituído por outro da mesma equipe, tendo esta de continuar o jogo com um jogador a menos.

O cartão vermelho, em alguns casos, também resulta em punições adicionais, sendo a mais comum o impedimento de participar em determinado número de jogos seguintes, normalmente por um jogo. Mas estas punições dependem das regras do torneio ou competição em questão.

Os cartões vermelhos e amarelos começaram a ser utilizados no futebol na Copa do Mundo de 1970; antes havia expulsões, mas sem a utilização do cartão em si.

Nos primeiros anos de uso, o cartão era dado depois de três fases; o jogador cometia duas faltas para cartão amarelo, recebia-os e poderia continuar jogando, na terceira, era vermelho na hora.

ps: O primeiro cartão vermelho usado em Copas foi mostrado ao chileno Carlos Caszely (que já havia recebido cartão amarelo no jogo), pelo juiz turco Dogan Babacan, em jogo da Copa de 1974 entre o Chile e a Alemanha Ocidental.

Os cartões comercialmente disponíveis têm aproximadamente 7,62 x 10,16 cm. Cartões de 6 x 12 cm também são vendidos.

Significados em outros esportes

Cartão amarelo:

Rúgbi e rúgbi a 13

No rúgbi e no rúgbi a 13, o jogador é suspenso do jogo por 10 minutos.

Esgrima

Na esgrima é mostrado como aviso, anulado a acção que o atleta tenha acabado de fazer.

Artes marciais mistas

Nas artes marciais mistas é mostrado como aviso, ao ser mostrado o terceiro cartão amarelo ao mesmo atleta, resulta na sua desqualificação.

Outros esportes

Voleibol, hóquei em campo, Lacrosse, Handebol e Futsal

ps: Devido a influência do seu uso no esporte o termo “cartão amarelo” se tornou uma expressão corrente dirigida a alguém como aviso, ou como última oportunidade.

Cartão vermelho:

Voleibol, futsal, handebol, rugby, rugby a 13 (apenas na Grã-Bretanha), hóquei em campo, pólo aquático, International rules football: o jogador é expulso.

Fontes:

Origem de “Cartão”, “Expulsar” e “Futebol”

http://blogalemdoapito.blogspot.com.br/2017/08/curiosidade-origem-dos-cartoes-vermelho.html