Não é de hoje que elas estão por aí… Calçando nossos craques e desfilando pelos gramados do mundo a fora, mas nem sempre as chuteiras foram assim, vistosas e cheias de cores!

Façamos agora uma breve viagem no tempo para entender um pouco mais sobre estas que hoje se tornaram objetos de desejo dos boleiros, sejam elas multi coloridas ou a clássica chuteira preta. São peças de tecnologia de ponta que faz a cabeça desde os peladeiros de domingo até os grandes profissionais.

 

 (Chuteira Nike Mercurial Cristiano Ronaldo)

(Chuteira Nike Mercurial Cristiano Ronaldo)

 

No começo, nada mais era que um simples sapato, uma bota que tinha a função de proteger os pés dos jogadores pois na época pisão, contusões e pés quebrados eram fatos recorrentes no certame futebolístico.

 Segundo conta a história os primeiros calçados esportivos foram desenvolvidos a pedido da monarquia inglesa ( chuteiras para pratica de outros esportes como, Criquete por exemplo) por volta de 1526 durante o reinado de Henrique VIII. Eram botas rústicas, com proteções de metal. Mais tarde foi acrescido o uso de pregos como travas para evitar as constantes quedas.

 Levou-se muito tempo até que avanços realmente significativos fossem feitos, somente a partir do final do século XIX, com a ascensão do futebol na Europa foi se criando a necessidade para calçados desenhados especificamente para o esporte, as primeiras chuteiras foram se tornando obsoletas e acabavam sendo um peso (literalmente, pois em dias chuvosos podiam ultrapassar a marca de 1kg!) do que de auxílio a prática do esporte.

 Em meados dos anos de 1890, as primeiras chuteiras ainda eram baseadas nas botas operárias. Pesadas, eram feitas de couro e com um reforço de metal na parte frontal calçado (principalmente porque a jogada de “bico” era o recurso mais utilizado pelos jogadores da época).

(Chuteira antiga)

(Chuteira antiga)

O começo da evolução:

Por volta dos anos 20 os alemães Rudolf e Adolf Dassler (guarde esses nomes) se tornaram pioneiros na criação e produção de chuteiras, eram sócios da empresa Dassler Brother Sport Shoe Company que tinha sede na cidade de Herzogenaurach na Alemanha.

Conseguiram melhorar a ergonomia do calçado de forma que os jogadores não tivessem bolhas e machucados causados pela própria chuteira e reduziram o peso pela metade, diminuíram o tamanho do cano e agora as travas poderiam ser trocadas para melhorar o desempenho de acordo com o terreno do jogo (atualmente algumas chuteiras ainda utilizam essa possibilidade).

Já anos 40, uma reviravolta muda a história dos materiais esportivos como conhecemos hoje: O rompimento entre os irmãos Adolf e Rudolf. Este último que também era conhecido como “Adi” fundou nada mais nada menos que a Adidas em 1948 e logo se tornou o líder de mercado. Porém Rudolf não ficou para trás, alguns anos depois seria fundamental na criação da Puma.

O pós-guerra:

Com o final da Segunda Guerra Mundial, os campeonatos europeus de futebol aos poucos foram voltando e o esporte teria uma nova revolução com novas regras, novas táticas… O futebol começava a se globalizar e tornar-se o esporte mas famoso e jogado do mundo.

Aproveitando a nova onda de mudanças a Adidas buscou no couro de canguru o material para fabricar a sua primeira chuteira que se tornaria clássica. Já com as três listras brancas que se tornariam sua marca registrada, calçou toda a seleção alemã campeã mundial de 1954 na Suíça.

(Chuteira Adidas)

(Chuteira Adidas)

                                                                                                                                                                                                                                                           

Em 1970 era criado o primeiro modelo personalizado da história: Puma King. Tendo como garoto propaganda no mundial do mesmo ano por ninguém menos que Pelé. Se tornaria um clássico da Puma, com suas curvas modernas e utilizando materiais sintéticos caindo no gosto dos grandes craques da época como o português Eusébio o holandês Johan Croyff e mais tarde o grande Diego Maradona.

(Pelé Puma King)

(Pelé Puma King)

Percebendo que estava ficando para trás, a Adidas lança em 1979 o modelo “Copa Mundial”, mantendo o couro de canguru, trazia um novo tipo de solado de poliuretano e pesava apenas 270g. Se tornando “apenas” o modelo mais vendido de todos os tempos. Fez sucesso nos pés de Franz Beckenbauer e Michel Platini.

(Chuteira Adidas Copa Mundial)

(Chuteira Adidas Copa Mundial)

 

Atualmente:

O começo dos anos 90 foram marcados pela entrada da gigante Nike no mercado e da criação do modelo Adidas Predator, design concebido pelo ex jogador Craig Johnston (ex-Liverpool e Middlesbrough) Modelo este imortalizado pelos pés de Zidane na final da copa de 98.

É considerada revolucionária pois sua mistura de materiais e borracha e travas longitudinais facilitavam o controle da bola e a movimentação em diferentes tipos de gramados.

(Adidas Predator)

(Adidas Predator)

 

Hoje o mercado é dominado pela Nike, que desenha seus calçados focada na identidade e na personalidade dos jogadores com modelos multi coloridos e com materiais sintéticos cada vez mais leves e anatômicos, se tornando assim parte do corpo dos jogadores de alto nível

Algumas curiosidades:

  • Com o avanço do domínio de Hitler na Alemanha na década de 30, os irmãos Adolf e Rudolf Dassler se juntaram ao partido nazista mas mesmo assim conseguiram convencer o atleta Jesse Owens a utilizar os seus sapatos, aumentando assim a exposição de sua marca a nível mundial.

 

  • É sabido que as esposas dos irmãos Dassler não se davam bem e segundo rumores da época, partiram delas os primeiros desentendimentos que culminariam na separação da empresa.

 

  • Em 2009 foi realizada uma partida de futebol amistosa entre os funcionários da Adidas e da Puma com intuito de findar a suposta rivalidade entre os irmãos.

 

(Chuteira Adidas Nemeziz Messi )

(Chuteira Adidas Nemeziz Messi)

Fontes:  

http://revista-mensch.blogspot.com.br/2014/05/estilo-evolucao-das-chuteiras-o-calcado.html