Nesta semana tivemos o desfecho das semifinais da Libertadores. Flamengo e River Plate seguem na competição, que será decidida em 23/11 no Chile.

Boca x River

View this post on Instagram

¡ESTAMOS EN LA FINAAAAALLL!

A post shared by Club Atlético River Plate (@riverplate) on

Depois de ter vencido em casa por 2×0, (veja aqui como foi o primeiro jogo) o River foi até a Bombonera enfrentar o Boca Juniors, seu maior rival. Apesar do estádio lotado e dos cantos que duraram os 90′, o Boca não fez o suficiente para se classificar.

No início da partida, os donos da partida pressionaram, porém com muita desorganização. Sem criatividade para jogar com a bola no chão, os Xeneizes abusaram dos lançamentos longos e cruzamentos, principalmente pelo lado direito.

E a estratégia rendeu algumas chances ao Boca. Inclusive, aos 21′, Salvio abriu o placar para o time da casa, mas o árbitro brasileiro Wilton Sampaio anulou o gol por causa de um toque irregular de Mas.

O River, pensando no placar agregado, não teve ímpeto de partir para cima e praticamente não ofereceu perigo. Nas poucas vezes em que chegou ao ataque, falhou no último passe ou na finalização. Defensivamente, os Millonarios pouco sofreram, já que mostraram qualidade e conseguiram suportar bem a pressão do Boca.

No segundo tempo, a pressão do Boca surtiu efeito, porém apenas aos 34′. Hurtado abriu o placar depois do cruzamento do companheiro Lisandro López.

Com a vantagem do jogo da ida, o River tentou ganhar tempo e, apesar da torcida pulsante no estádio, o Boca Juniors não conseguiu marcar mais.

Resultado agregado 2×1 para o River, que segue para a final contra o Flamengo (a terceira do clube argentino em 5 anos). Pelo lado do Boca, pelo menos, foi quebrado o jejum de 4 anos sem vencer os Millonarios na Bombonera.

Flamengo x Grêmio

Com um Maracanã lotado (69.981 pessoas), o Flamengo goleou o Grêmio na partida de volta das semifinais da Libertadores e conquistou sua vaga na grande final, que será realizada no dia 23/11 no Chile.

O Flamengo começou a partida sem exercer a pressão clássica de quem é dono da casa, mas também não deu espaços para o rival, e por isso o princípio do jogo foi bastante disputado.

O tricolor trocava passes no meio e até conseguiu por algumas vezes chegar com perigo no gol de Diego Alves. Quando os visitantes ganharam mais confiança e conseguiram encontrar espaços na densa marcação rubro negra, o Flamengo abriu o placar com Bruno Henrique, que pegou o rebote dado por Paulo Vitor depois do chute de Gabigol. Fim do primeiro tempo e 1×0 para o Flamengo.

Na volta da partida, o time da casa aumentou a vantagem no primeiro minuto. Gabigol, em um chute fulminante, não deu chances para Paulo Vitor que assistiu passivo a bola balançar as redes.

Dez minutos mais tarde, Bruno Henrique infiltrou bem na área e foi parado por Geromel. Pênalti claro. Gabriel Barbosa, mais uma vez, cobrou de maneira certeira, deslocando Paulo Vitor e deixou o placar em 3×0.

Depois dos primeiros gols, o Grêmio ficou desesperado em campo e não conseguiu apresentar um futebol que barrasse o avanço do rubro negro.

No final, ainda mais dois de cabeça. Pablo Marí marcou o quarto gol depois de escanteio batido por Arrascaeta e Rodrigo Caio também, depois da cobrança de falta de Éverton Ribeiro.

Resultado final: chocolate do Mengão sobre o (até então) Imortal Grêmio. 5×0 com direito a dobradinha de Gabigol, agora artilheiro da Libertadores.

Confira dados da partida do Flamengo x Grêmio

E aí? Já fez sua escalação para os próximos torneios? Então corra para fraturar aquela grana extra!