Muitas vezes comemoramos novas contratações nos clubes de futebol, mas algumas vezes ficamos decepcionados com as novas aquisições. Confira as piores contratações do futebol.

Ronaldinho Gaúcho – Fluminense

Depois de deixar o clube mexicano Querétaro, o meia voltou a jogar no Brasil e foi contratado pelo Fluminense. Porém, durante os 80 dias que esteve no tricolor, o jogador gerou insatisfação.

No período que permaneceu nas Laranjeiras, Ronaldinho ficou na reserva em seis partidas e foi a campo em 9 oportunidades: oito no Campeonato Brasileiro e uma na Copa do Brasil, mas teve uma atuação longe da esperada. Não balançou as redes nenhuma vez nem deu assistências para gol.

Aloísio Chulapa – Vasco

O jogador chegou ao Vasco no meio de 2009, quando o time ainda estava na Série B do Campeonato Brasileiro e saiu no final do mesmo ano.

O seu clube anterior, o Al-Rayyan, atrasou com a documentação do aleta e, por isso, Aloísio ficou apenas treinando por três meses e só estreou em Agosto.

O Atacante participou de 12 jogos, mas não marcou nenhum gol. Sua passagem ficou marcada pelo incidente entre ele e um jogador do Brasiliense, em que o atacante ficou inconsciente em campo (Chulapa caiu ao se chocar com o defensor do Brasiliense e engasgou com a goma de mascar que estava na sua boca).

Alex Alves – Atlético-MG

Ídolo no rival Cruzeiro, clube no qual foi vice-campeão brasileiro em 1998, o jogador saiu do Brasil para atuar na Alemanha, no Hertha Berlim, mas retornou em 2003.

O atacante foi contratado pelo Atlético-MG e atuou em 27 partidas e marcou 8 gols. Em 2004 o jogador anunciou sua saída do clube mineiro para atuar pelo Vasco da Gama.

Apesar do histórico invejável do jogar, ele não teve muito destaque na equipe alvinegra e não demorou pra jogar por outro clube.

Celso Ayala – São Paulo

Parceiro na seleção Paraguaia de Gamarra, Celso Ayala foi para o São Paulo como grande promessa do time, porém teve uma atuação apagada e saiu do clube em pouco tempo.

O jogador passou pelo clube paulista em 2000, depois de ter ganhado a Copa Libertadores da América com o River Plate em 1996 e a Supercopa em 1997.

Também teve uma passagem marcante pela seleção paraguaia, porém não conseguiu cumprir com a expectativa no futebol brasileiro e, em 2001, regressou para o clube argentino.

Vampeta – Flamengo

O volante voltou para o Brasil depois de ter jogado a última temporada (2000/2001) pelo Paris Saint-Germain na França.

Para concluir sua negociação no Flamengo, o atleta voltou para o Brasil em troca de dois astros do futebol brasileiro: Reinaldo e Adriano Imperador.

Após a passagem pela Europa, Vampeta jogou apenas 16 jogos pelo clube, entre agosto e novembro.

Sua passagem ficou marcada por uma frase dita em uma entrevista: “Eles fingem que pagam e eu fingo que jogo”.