Na noite de ontem, os times cariocas fizeram uma partida espetacular no Maracanã com incríveis 8 gols e 2 viradas no placar!

Uma palavra: emoção

Logo no primeiro minuto de jogo, em jogada pela esquerda, o garoto Reinier infiltrou na defesa cruzmaltina e rolou para o meio da área. Éverton Ribeiro (que saudade dele no meu Cruzeiro!) encheu o pé e abriu o marcador.

Para fechar, Ribamar fez o 4º do Vasco nos acréscimos do segundo tempo e empatou a partida. Com isso, tirou a chance do Flamengo ser campeão na próxima rodada, quando vai enfrentar o Grêmio em Porto Alegre. O Vasco, por sua vez, chegou aos 43 pontos e está virtualmente garantido na Série A (tem 0,03% de chance de cair).

Chuva de gols

Depois do Gol de Éverton Ribeiro, enganou-se quem achou que veria mais um baile dos comandados do Mister Jesus. O Vasco levou a sério a velha máxima de que “em clássico não tem favorito” e jogou de igual para igual: buscou o jogo, postou bem as linhas defensivas e teve ímpeto no ataque.

Aos 33′, Rafinha sofreu uma falta na entrada da área, mas a arbitragem deixou o jogo seguir. Na conclusão do contra-ataque do Vasco, Rossi alçou a bola na área e Raul escorou de cabeça para Marrony, que acertou o canto direito de Diego Alves.

Pouco depois, aos 35′, Pikachu chamou a zaga rubro negra para dançar. Marcado por Marí e Gerson, o atleta vascaíno deu uma caneta em Marí e na sequência fez o mesmo com Rodrigo Caio, que parou a jogada com falta dentro da área. O próprio Pikachu cobrou e fez o segundo do Vasco.

Que jogada, meus amigos. Que jogada!

No último lance da primeira etapa, o Flamengo empatou numa jogada ensaiada. Gabigol passou para Rafinha, que cruzou rasteiro na área. A bola desviou na zaga e enganou Fernando Miguel. 2×2.

No segundo tempo, Vasco voltou a estar à frente no placar. Em uma falha tática bizonha da defesa do Flamengo, Rossi encontrou Marcos Jr. completamente livre dentro da área.

Perceba que entre o goleiro e Marcos Júnior, há um enorme espaço sem qualquer defensor

O carrasco apareceu

Bruno Henrique, conhecido por marcar gols decisivos em clássicos, balançou as redes duas vezes e recolocou o Flamengo à frente do placar.

Aos 19′, o atacante tabelou com Arrascaeta em um contra-ataque rápido e, com dois toques, ajeitou a redonda e chutou. 15 minutos depois, aos 34′, Vitinho buscou Gabigol na área, mas o atacante não acertou a cabeçada em cheio. A bola sobrou para BH, que acertou um petardo de esquerda e virou o jogo.

Mas, entre o Flamengo e a vitória, havia um Ribamar. Aos 47 da etapa complementar, aconteceu um chuveirinho na área rubro negra e Ribamar escorou de cabeça para empatar.

Bônus: brigas e provocação

Ao final do jogo, teve confusão (nada surpreendente, não é mesmo?).

Após o apito final, Ribamar se desentendeu com Pablo Marí e logo depois havia uma confusão generalizada em campo. Muito empurra empurra, técnicos no gramado para separarem seus atletas e dois fatos chamaram a atenção dos torcedores: a entrevista provocativa de Bruno Henrique e uma agressão a Gabigol proferida por um dirigente do vasco.

Momento em que Gabigol leva um tostão do dirigente cruzmaltino

É reta final de Brasileirão e, como você pode ver, os nervos estão à flor da pele. Tem emoção, tem raça e tem muita garra em campo. Não deixe de escalar seu time