O rubro negro carioca empatou com o Internacional no Beira rio e avançou para as semifinais da Copa Libertadores!

Com o placar agregado de 3×1, o Inter dá adeus à competição e o Flamengo chega às semifinais da Libertadores depois de 35 anos de jejum. Agora, o outro clube gaúcho sobrevivente (Grêmio) é quem será o próximo adversário da equipe carioca.

O Inter chegou para o jogo de volta com a obrigação de partir para cima, já que perdeu o primeiro jogo no Maracanã por 2×0.

Mas, apesar da desvantagem, o que se viu no primeiro tempo foi um Flamengo consideravelmente superior tanto defensiva quanto ofensivamente. Com uma troca de passes assertiva e uma movimentação envolvente, o rubro negro teve boas chances e não sofreu sustos.

Aos 50 segundos de jogo, Arrascaeta dominou a bola na entrada da área e deu um forte chute cruzado. Lomba saltou e espalmou para longe.

Pouco depois, antes dos 2′, Gabigol poderia ter feito o gol que praticamente anularia qualquer esperança do Inter. O atacante recebeu belíssimo passe de Cuellar e no cara a cara com Marcelo Lomba, o goleiro levou a melhor. Aos 43′, Gabigol perdeu outra grande chance: recebeu passe de Bruno Henrique e tocou na saída de Lomba, a bola saiu à esquerda da meta.

Brunho Henrique, o algoz colorado da primeira partida, também testou o goleiro colorado. Num chute rasteiro de média distância que tinha endereço, obrigou Lomba a cair ao chão e espalmar a bola para a linha de fundo.

O Inter até passou mais tempo com a bola nos 45′ iniciais (52,2% contra 47,8%), mas faltou criatividade para os colorados. Enquanto o Flamengo conseguiu levar perigo à meta colorada nas finalizações que acertou, somente aos 43, em uma cabeçada tranquila, é que Diego Alves teve de atuar.

Inter muda postura depois do intervalo

No segundo tempo, o Inter voltou do vestiário com outro espírito de jogo. O time estava mais organizado e conseguiu pressionar mais o Flamengo, que caiu de produção.

Odair Hellmann fez duas alterações para deixar a equipe mais ofensiva (entraram Nico Lopez e Wellington Silva) e aos 15′ o placar saiu do 0 a 0. Em bola alçada na área, Lindoso subiu e desviou de cabeça. Diego Alves pouco pode fazer e a bola morreu no fundo das redes.

O VAR recomendou uma revisão do lance e o árbitro de campo, inclusive, pediu auxílio do árbitro assistente para assistir ao replay do lance. 6′ depois, o gol estava confirmado e os colorados com a chama da esperança acesa.

Mas o Inter não conseguiu manter um volume de jogo bom o suficiente para criar outras oportunidades de marcar e num contra ataque puxado por Bruno Henrique, o atacante esperou Gabigol se desmarcar para receber o passe livre e empurrar para o gol de Lomba.

Depois do gol aos 39′, a classificação do Inter era praticamente impossível, já que precisaria de vencer por 3 gols de diferença porque o Flamengo tinha a vantagem do gol fora de casa.

Outro ponto interessante é a lei do ex. A famosa regra do imaginário futebolístico de que o jogador vai jogar bem contra seu ex-clube definitivamente não valeu na noite de ontem. Guerrero, que era a esperança de gols da torcida gaúcha, praticamente não apareceu durante as duas partidas e não correspondeu às expectativas.

Na casa do saci pererê, quem fez a festa foi o urubu.

Não deixe de fazer sua escalação para as próximas rodadas da Libertadores. Vem muita emoção por aí!