Ontem (07/07) nós tivemos o desfecho de duas competições muito importantes para o Futebol Mundial: a Copa América e a Copa do Mundo de Futebol Feminino. Confira a resenha das partidas!

Brasil x Peru

Na Copa América, deu a lógica. O Brasil, que já havia vencido o Peru na fase de grupos por 5×0, derrotou mais uma vez os amigos de Paolo Guerrero e garantiu o 9º título do torneio.

Gabriel Jesus, mais uma vez, se destacou na partida. Aos 14’ da etapa inicial, recebeu lançamento em profundidade de Dani Alves e gingou na frente de Trauco. Depois de se livrar do marcador, cruzou para Éverton, que estava livre na entrada da pequena área e abriu o placar com um chute de pé direito.

A arbitragem também chamou a atenção no confronto. Os dois pênaltis marcados, um para cada lado, foram motivo de muita discussão. Aos 41’, Cueva tentou passe dentro da área brasileira e a bola bateu na mão de Thiago Silva.

O lance foi controverso porque, recentemente, a FIFA orientou os árbitros a não assinalarem o pênalti se a bola toca o braço que o jogador usa para apoiar no chão – que foi justamente o caso de Thiago SIlva. Guerrero cobrou e igualou o placar.

No minuto final da etapa inicial, Firmino roubou a bola no ataque (que carrinho certeiro!) e Arthur carregou até a entrada da área. O volante acionou Gabriel Jesus que tocou na saída do goleiro e pôs o Brasil em vantagem de novo.

Na etapa complementar, Gabriel Jesus cometeu falta ao disputar a bola pelo alto e levou seu segundo amarelo. A falta foi bem marcada, mas houve excesso de rigor da arbitragem e o atacante saiu de campo revoltado com sua expulsão.

Aos 42’, o árbitro marcou pênalti em uma jogada envolvendo Éverton e Zambrano. Aqui, não há qualquer possibilidade de dizer que a decisão foi correta, já que os jogadores disputaram a bola ombro a ombro e não houve qualquer irregularidade – Éverton caiu só porque perdeu a disputa.

Mesmo depois de o VAR sugerir a revisão, o árbitro principal manteve a decisão e Richarlyson fechou o placar: 3×1 para o Brasil e festa da torcida no Maracanã!

Estados Unidos x Holanda

A Copa do Mundo de Futebol Feminino deu o esperado. Apesar do grande esforço das holandesas, elas não conseguiram barrar o ataque estadunidense e a partida terminou em 2×0 para os EUA, que chegaram ao tetracampeonato em cinco finais disputadas.

O primeiro gol da partida saiu após um pênalti sofrido por Alex Morgan. Rapinoe cobrou e marcou. Depois disso, a Holanda saiu para o jogo em busca do gol de empate e conseguiu se impor na partida, mas acabou deixando sua própria defesa mais vulnerável e as estadunidenses responderam com contra-ataques.

Em uma dessas investidas, Lavelle em uma jogada individual, mandou um chute cruzado que deixou a goleira na saudade. A partida poderia ter um resultado ainda mais elástico, porém a boa atuação de Sari Van Veenendaal impediu que a redonda fosse para o fundo das redes mais vezes.

As vencedoras Alex Morgan e Megan Rapinoe dividiram o troféu de artilheiras da competição com a inglesa White que também chegou à marca de 6 gols na competição. Já a jogadora da partida decidida pela FIFA em uma decisão muito justa foi Veenendaal, que foi uma jogadora fundamental para a seleção da Holanda, não apenas na decisão, mas no campeonato inteiro.

Ganhou a seleção que mais investe e valoriza o futebol feminino no mundo. Nossa congratulação à seleção estadunidense e suas jogadoras!

Agora que você já conferiu o que rolou nos jogos, escale seu time com a gente!