Compilamos alguns dados estatísticos para te mostras quais jogadores mais se destacaram nas equipes que disputaram a primeira divisão da La Liga.

Artilharia

Já é esperado que qualquer texto sobre artilharia do campeonato espanhol fale do astro argentino Lionel Messi, né? Mais uma vez, o craque desequilibrou a favor do time do Barcelona, anulando praticamente todas as investidas defensivas de seus adversários.

Em 2018/19, o meia liderou com folga a artilharia da La Liga com uma média de 1.05 gols por partida: foram 36 tentos em 34 jogos. O segundo colocado, Luis Suárez, apesar de ter alcançado a boa marca de 21 gols marcados pelo clube catalão, está muito atraz de La Pulga.

O atacante francês Benzema (Real Madrid) aparece empatado com o uruguaio, mas o atacante merengue disputou 36 jogos, enquanto Suárez atuou em 33 confrontos pelo seu clube). O top 10 marcadores ficou assim:

  • Lionel Messi (Barcelona) – 36 (34 jogos)
  • Luis Suárez (Barcelona) – 21 (33 jogos)
  • Karim Benzema (Real Madrid) – 21 (36 jogos)
  • Iago Aspas (Celta de Vigo) – 20 (27 jogos)
  • Christián Stuani (Girona) – 19 (32 jogos)
  • Wissam Ben Yedder (Sevilla) – 18 (35 jogos)
  • Borja Iglesias (Espanyol) – 17 (37 jogos)
  • Antoine Griezmann (Atlético Madrid) – 15 (37 jogos)
  • Raúl de Tomás (Rayo Vallecano) – 14 (33 jogos)
  • Charles (Eibar) – 14 (34 jogos)
  • Jaime Mata (Getafe) – 14 (34 jogos)

O luso-brasileiro Charles, apesar de ser pouco conhecido aqui no Brasil, foi peça importante do time do Eibar. O atacante esteve entre os 11 iniciais em 44% das partidas da temporada e é o artilheiro da equipe com 7 gols de diferença para Sergi Enrich, o vice marcador do time. Dos 14 gols de Charles, 6 foram marcados em cobraças de pênalti.

O nome de Christián Stuani no top 5 também chama a atenção. Apesar de defender o modesto Girona, Stuani defendeu a camisa celeste da seleção uruguaia na copa da Rússia, em 2018, e mostrou o porquê de ser convocado para a seleção nacional.

O espanhol Sergio Ramos, conhecido por ser um zagueiro de marcação forte (ou violenta, como você preferir), é o defensor que mais deu trabalho para os goleiros adversários e guardou a bola 6 vezes no fundo das redes.

Hat tricks

Não podia faltar aqui a lista dos matadores que conseguiram marcar 3 vezes em um mesmo jogo, né? Mais uma vez, Messi no topo – ah, que novidade!

  • Lionel Messi (Barcelona]: 3
  • Wissam Ben Yedder (Sevilla): 2
  • Youssef En-Nesyri (Leganés): 1
  • Iago Aspas (Celta de Vigo): 1
  • André Silva (Sevilla): 1
  • Raúl de Tomás (Rayo Vallecano): 1
  • Luis Suárez (Barcelona): 1
  • Karim Benzema (Real Madrid): 1

Assistências

Quando o assunto é colocar os companheiros em condição de marcar, Messi não lidera as estatísticas, mas só por causa do nosso critério de desempate.

O argentino deu 13 passes para gol, mas o médio do Sevilla Pablo Sarabia, que também deu 13 assistências na conta e teve um jogo a menos. Em terceiro lugar, temos o atacante espanhol Jony Rodríguez, que defende as cores do Alavés e tem 10 assistências no campeonato:

  • 1. Pablo Sarabia (Sevilla) – 13 (33 jogos)
  • 2. Lionel Messi (Barcelona) – 13 (34 jogos)
  • 3. Jony Rodríguez (Alavés) – 11 (35 jogos)
  • 4. Santi Cazorla (Villarreal) – 10 (35 jogos)
  • 5. José Campaña (Levante) – 9 (36 jogos)
  • 6. Wissam Ben Yedder (Sevilla) – 8 (35 jogos)   
  • 7. Jordi Alba (Barcelona) – 8 (36 jogos)
  • 7. Moi Gómez (Huesca) – 6 (36 jogos)
  • 8. Antoine Griezmann (Atlético Madrid) – 8 (37 jogos)
  • 9. Dani Parejo (Valencia) – 7 (29 jogos)
  • 9. Sergi Roberto (Barcelona) – 7 (29 jogos)
  • 10. Brais Méndez (Celta de Vigo) – 7 (31 jogos)

É interessante notar que nenhum dos jogadores do Real Madrid se destacaram no papel de garçom dos companheiros de equipe. Na temporada passada, Karim Benzema deu 10 assistências e foi o líder do quesito pelos merengues.

Entretanto, com o momento ruim que o time viveu, os gols diminuíram bastante: a média de 2,47 gols/jogo em 17/18 caiu para 1,65 tentos/jogo, o que pode explicar a ausência de um meia ou atacante madridista na lista de melhores assistentes.

Reserva decisivo

O colombiano Carlos Bacca é o jogador que mais vezes entrou no meio da partida para substituir algum jogador do submarino amarelo. Em 21 partidas, ele foi sacado do banco de reservas para mostrar serviço dentro das 4 linhas.

E, pelo visto, deu certo, já que Bacca foi o jogador que mais marcou gols como reserva (foram 4).

Árbitros

A La Liga tem um quadro com 20 árbitros (todos de nacionalidade espanhola). São eles: Prieto Iglesias, Cuadra Fernández, González González, González Fuertes, Gil Manzano, Martínez Munuera, Cordero Vega, Medié Jiménez, Estrada Fernández, Jaime Latre, Melero López, Sánchez Martínez, Mateu Lahoz, Alberola Rojas, Iglesias Villanueva, de Burgos Bengoetxea, Undiano Mallenco, Munuera Montero, Del Cerro Grande e Hernández Hernández.

Entre esses 20 nomes, os de maiores destaque são Mateu Lahoz, que ja apitou jogos das Olimpiadas, Copa do Mundo, UEFA Champion League e Europa League.

Undiano Mallenco, com exceção do torneio olímpico, já passou pelos mesmos torneios que Lahoz, além de ter sido árbitro do Mundial de clubes, Eurocopa Sub 21 e sub 19).

Carlos del Cerro Grande é o terceiro com experiência itnernacional significativa, tendo participado da UCL e da EL.

Cartões amarelos

O time mais indisciplinado da temporada até aqui é o Sevilla. O clube alcançou a marca de 119 cartões amarelos na temporada (e 4 vezes houve a aplicação do segundo amarelo). Isso dá uma média de 3,13 cartões por jogo. Não muito atrás, temos Villareal e Atlético de Bilbao empatados com 117 cartões e Huesca, com 113 cada.

Entre os atletas, Mario Gaspar (Villareal), Éver Banega (Sevilla) e Álvaro Gonzalez (Villareal) são os mais amarelados: cada um foi amarelado 17 vezes. Proporcionalmente Gaspar é o mais faltoso, já que disputou menos jogos que os outros dois.

Pelo lado dos árbitros, Javier Estrada Fernández foi quem mais advertiu jogadores. Ele distribuiu um total de 136 cartões nos 21 jogos que apitou, sendo 131 amarelos, 4 segundo amarelo e 1 vermelho direto. Mas quem teve a maior média de cartões por jogo foi o professor Hernandez Hernandez: 6,94 por partida.

Mas, de um modo geral, a La Liga não é um campeonato de muitos cartões. Tem uma média de 5,26 amarelos por jogo, o que é um número bem razoável se considerarmos que o futebol é um esporte de muito contato e velocidade.

Cartões vermelhos

Ao todo, 27 jogadores foram mandados mais cedo para o vestiário sem levar um amarelo antes. Contudo, só um atleta merece destaque aqui: Abdoulaye Ba, defensor do Rayo Vallecano, já que o atleta foi o único em toda a temporada 2018/19 a receber dois cartões vermelhos.

Quem você acha que pode sair ou entrar na lista dos destaques individuais da temporada atual? Alguma surpresa? Deixe sua opinião nos comentários e escale seu time no fantasy La Liga!